viernes, 21 de noviembre de 2008

Máquina para bajar estrellas



Ilustración para la revista Caras.

17 comentarios:

Szhara Sanz dijo...

mmmmmmm...
yo no te pido la luna naaa...como un tatuaje vivo.. y robarme esa estrella que...naaaa.

jaja sorry sorry.

Anónimo dijo...

É que pedir a lua as estrelas... isso é comum... é poético é... lírico...
O que importa não é o que pedes e recebes mas o que recebes sem pedir, muitas vezes sem esperar, isso sim, é o que permanece gravado a tinta permanente na tua alma.

F.

Elsie Ralston dijo...

¿Quién cantaba esa canción "pídeme la luna te la bajaré, pídeme una estrella..."?
¿Leo Dan? ¿Puede ser? Jajaja. El punto Fito, es que pareces estar creando todas esas cosas que tenemos en el imaginario y que parecemos no poder visualizar... Como quien adivina la palabra cuando se la tiene en la punta de la lengua.
¡Parabêns!

FITO ESPINOSA dijo...

Que paja lo que dices. Algo como una antena. Una antena para captar la energía de lo que sucede. Si, es una bonita idea. Siempre he pensado tambien que las cosas están en el aire. Un atrapador de ideas-sensaciones...

Elsie Ralston dijo...

Uy qué pajita, como los atrapaniebas que hay en las Lomas de Lachay, pero un poco más inquisidor pues, no?

lady blue dijo...

y si de pronto se pudiera hacer una tienda asi de cosas locas para vender, como tu maquina para bajar estrellas o un generador de rabos de nubes, no se, un detector de momentos entranables para desprender polvos de luna con olor a canela... seguramente la gente los compraria (o facil no jaja al menos yo iria). felicidades.

Anónimo dijo...

Eu vendo a minha loucura!
La quieres en tu tienda?
Ou antes... ofereço-ta!

É uma ideia sensacional!!!
yayaya...

F.

lady blue dijo...

excelente caro anonimo! muchas gracias :) ... entonces la espero. enviala de la manera que desees. LB.

Anónimo dijo...

Lady blue! (me recuerda "Lady in red!" A minha primeira/segunda color preferida?
in fact, ou... em boa verdade azul (blue) azul! is my favourite color! Ou azul es mis color preferida.
Gracias Milady (in blue).

Fabíola

ps: ainda (áun) não sei como trasnformar-me de anonima em azul mas em breve o farei.

FITO ESPINOSA dijo...

Sobre lo de la tienda me parece una idea mostra, hace tiempo se me había ocurrido algo que tenga que ver con diseño y arte, una especie de lugar de objetos-ideas. Me contaron que en Argentina hay una tienda que se llama "quitapesares", esta bueno eso, no?

lady blue dijo...

Revise la pagina de quitapesares http://www.quitapesares.com/ no esta mal. pero mmm no es lo que tenia en mente (eso si el nombre esta muy bueno, no?). en todo caso fito, podrias hacer tu tienda tambien y poner colgados esos personajes en el techo y que el local tambien sea acorde con tu arte. y porque de tus ilustraciones no haces pequenos cuentos? como para seguirle dando que comer a la imaginacion?
saludos a Miss Fabiola, pronto encontrara como poner su nombre in blue or red. :)
LB.

Anónimo dijo...

Obrigada LB pelo teu "Miss Fabíola". Fez-me lembrar um conto que escrevi sobre misses,uma história recuperada da infância; eu era sempre miss simpatia e detestava, adorava ter sido pelo menos uma vez, uma só, pelo menos
2.ª dama de honor mas nunca passei de miss simpatia.

F.

lady blue dijo...

en los colegios de lima utilizaban escoger a la Reina de la Primavera en setiembre...Entonces, F, he sido una vez Dama de Honor y otra vez fui la Reina de la Primavera...Y dejame decirte que no lo disfrutaba, moria de la verguenza (y ademas tener que demostrar un "talento" y vestirte de manera especial, una locura).
LB

Anónimo dijo...

Lady Blue,
hoje faço anos. Quantos?
Alguns, muitos, poucos... depende da altura do dia. Isso que importa?
Para mim nada...
Li um texto teu hoje que me tocou profundamente.
Voltarei a ti para o comentar mas há um poema do José Régio que diz assim:
"Vem por aqui – dizem-me alguns com olhos doces,
Estendem-me os braços, e seguros
De que seria bom que eu os ouvisse
Quando me dizem “vem por aqui”!
Eu olho-os com olhos lassos,
(Há nos olhos, ironia e cansaços)
E cruzo os braços,
E nunca vou por ali...

A minha glória é esta:
Criar desumanidade,
Não acompanhar ninguém.
- Que eu vivo com o mesmo sem-vontade
Com que rasguei o ventre da minha mãe.

Não, não vou por aí! Só vou por onde
Me levam os meus próprios passos...
Se ao que busco saber nenhum de vós responde,
Porque me repetis: “Vem por aqui”?
Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
Redemoinhar nos ventos,
Como farrapos arrastar os pés sangrentos,
A ir por aí...

Se vim ao mundo, foi
Só para desflorar florestas virgens,
E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
O que mais faço não vale nada.

Como, pois sereis vós
Que me dareis machados, ferramentas, e coragem
Para derrubar os meus obstáculos?...
Corre nas vossas veias, sangue velho dos avós,
E vós amais o que é fácil!
Eu amo o longe e a miragem,
Amo os abismos, as torrentes, os desertos...

Ide...tendes estradas.
Tendes jardins, tendes canteiros,
E tendes pátrias, tendes tectos,
E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios
Eu tenho a minha loucura:
Levanto-a como um facho, a arder na noite escura
E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios!

Deus e o Diabo é que me guiam, mais ninguém
Todos tiveram pai, todos tiveram mãe,
Mas Eu, que nunca principio nem acabo,
Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções!
Ninguém me peça definições!
Ninguém me diga: “vem por aqui”!
A minha vida é um vendaval que se soltou.
É uma onda que se levantou.
É um átomo a mais que se animou...
Não sei por onde vou...
Não sei para onde vou...
- Sei que não vou por aí!"

Não te inquiete a definição! Eu respondo sim sem vacilar.

Desculpem-me quando começo a escrever perco a noção de tempo e espaço.

Obrigada pelas tuas palavras são um lindo presente para o dia de hoje.

Fabíola

Anónimo dijo...

Fito hoje podias quebrar o silêncio e oferecer-me uma palavra, uma só?

F.

lady blue dijo...

Entonces hoy cumples años... Venias siendo reina entonces. felizmente encontre traduccion a tu texto: Cantico negro, de poemas de dios y del diablo http://www.epdlp.com/escritor.php?id=2196.
bello. abrazos.
gracias por las lineas que sacan de la rutina.
fito, disculpa por usurpar tu espacio con tantas letras.
LB

Anónimo dijo...

Reina sem reino, sem príncipe, sem súbditos...? É uma ideia muito bela, obrigada por me coroares por um dia.

Sim, é verdade, também peço desculpa por isso (demasiadas palavras) já pedi antes mas o Fito é compreensivo e tolerante...
raro nos artistas.

F.